Diálogo das Letras, Vol. 2, No 1 (2013)

Tamanho da fonte:  Menor  Médio  Maior

A intertextualidade na construção argumentativa do artigo de opinião

Eliane Pereira dos Santos

Resumo


Partindo do princípio dialógico de Bakhtin, segundo o qual todo enunciado mantém relação de diálogo com outros enunciados, estendemos essa concepção ao texto, compreendendo que esse diálogo se dá a partir de propósitos comunicativos pré-estabelecidos. Assim, consideramos que, mesmo no caso da intertextualidade stricto sensu, não há apenas uma inclusão de um texto em outro, mas uma interação entre eles. De modo que não se pode negligenciar, durante o processo de leitura, a intertextualidade como resultante de um processo de construção de sentido do texto. Nesse contexto, este artigo tem como objetivo analisar a importância da intertextualidade stricto sensu na construção argumentativa do artigo de opinião. Partimos da hipótese de que o resgate do intertexto é condição fundamental para a construção dos sentidos desse gênero, particularmente no que tange aos seus propósitos discursivos. Usamos como embasamento teórico Koch; Bentes; Cavalcante (2008); Koch (1998); Rodrigues (2005); Ducrot (1987), dentre outros. Com a análise de dois artigos de opinião, foi possível perceber que o autor recorre ao intertexto com o intuito de contraditá-lo ou aceitá-lo como semelhante ao seu ponto de vista. Em ambos os casos, há o propósito argumentativo de convencer o leitor a aderir à ideia defendida nos respectivos artigos de opinião.

Texto Completo: PDF

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0.

Revista Diálogo das Letras (ISSN 2316-1795). Grupo de Pesquisa em Produção e Ensino do Texto. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Pau dos Ferros. Rio Grande do Norte.

Indexada em: Doaj, Latindex, Sumários.org, Portal LivRe!, Diadorim, e-Revistas, CiteFactor - Academic Scientific Journal, Portal SEER/Ibict.